segunda-feira, 27 de março de 2017

Mulher mata o cachorro do ex-namorado em Congonhinhas

De acordo com a Polícia Militar de Congonhinhas (45 Km de Cornélio Procópio), por volta das 16h30 de sábado (25), um rapaz procurou a PM para relatar que momentos antes a sua ex-namorada chegou a sua residência embriagada e começou a lhe agredir fisicamente.

Segundo o rapaz, a mulher quebrou objetos, arremessou vários tijolos em sua residência, vindo um atingir sua cabeça e na sequência matou seu cachorro.

Diante do relatou, o mesmo foi orientado quantos aos devidos procedimentos legais e confeccionado o Boletim de Ocorrência, informou a PM.

PM apreende moto usada por adolescentes para provocar confusão no Jardim Bela Vista, em C. Procópio

De acordo com a Polícia Militar de Cornélio Procópio, por volta da 18h30 da tarde de  sábado (25), após diversas solicitações anônimas dando conta que alguns adolescentes estariam fazendo algazarra com uma motocicleta Honda Titan Today e cor vermelha, com manobras em alta velocidade pelas ruas do Jardim Bela Vista, uma equipe da PM deslocou até o local, onde em patrulhamento avistaram o referido veículo encostado em um muro de um casa da Rua Antônio Cassiano.

Segundo a PM, a moto abandonada ainda encontrava-se com o motor aquecido, porém sem nenhum condutor por perto.

Foi estabelecido contato com os moradores da casa, que somente informaram que a "molecada" da rua usa a moto para bagunçar e que teriam a deixado no local, se evadindo na sequência.

Conforme descrito pela equipe policial, não foi possível buscar informações do veículo junto ao sistema, uma vez que este se encontra sem placa e com a numeração do chassi e identificação do motor suprimidos.

Diante da impossibilidade de identificar algum condutor da moto e por se encontrar a mesma abandonada, foram confeccionados os documentos pertinentes ao caso, bem como o veículo removido e recolhido junto ao pátio da 11ª CIRETRAM, informou a PM.

Onda de furto a bateiras de caminhões acaba com trio preso em Cornélio Procópio

Conforme registrado pela Polícia Militar de Cornélio Procópio, só na madrugada de domingo (26), foram registrados três furtos de baterias de caminhões. Um a meia noite, na Rua Benjamin Constant, outro também durante a madrugada, na Rua Marechal Deodoro da Fonseca e o terceiro, onde duas baterias foram furtadas de um caminhão que estava estacionado na Rua Pedro Baggio, no Bairro Victor Dantas.

De acordo com o SD Sanches da PM, estes furtos de baterias de caminhões e ônibus vem ocorrendo nas últimas semanas e diligências estão feitas, porém após estes três furtos consecutivos, onde uma das vítimas apresentou imagens de uma câmera de segurança que registrou a ação dos ladrões e pode perceber que eles usavam um veículo GM Chevrolet/Monza de cor dourada, os policiais iniciaram buscas e no início da tarde de domingo, por volta das 12h, encontraram o carro na Rua Benjamin Constant com um senhor de 35 anos, o qual informou ser de sua propriedade.

Segundo o SD Sanches, o condutor e o carro passaram por revista, mas nada foi encontrado, contudo, em ato contínuo, mediante autorização do mesmo, foi realizada busca em sua residência, encontrando diversos cabos de bateria, os quais foram devidamente apreendidos.

O abordado informou que estava se mudando para Londrina naquele instante, por isso estava fazendo sua mudança, desde cedo, com ajuda de seu genro de 19 anos, o qual teria saído daquele local no momento para buscar combustível para o veículo VW/Gol que estava estacionado na garagem.

Então os policiais foram até o Gol  e visualizaram cinco baterias de grande porte no banco traseiro, o qual motivou a busca no veículo, encontrando mais quatro no porta malas do mesmo carro, as quais foram devidamente apreendidas

O veículo se encontrava sem o miolo das chaves, sendo possível fazer ignição apenas com ligação direta e os pneus estavam totalmente desgastados, características essas que fundam suspeitas de furto.

Foi realizada a consulta, verificando se tratar de um Gol, cor vermelha, no entanto o número do chassi estava em descordo, o número da placa não conferia com o numeral do mesmo.

Perguntado a uma mulher no local, a mesma disse que o veículo esta sendo utilizado por ela e seu marido, que eles pegaram o carro emprestado de um amigo.

Em continuidade à diligência foi consultado o veículo pelo chassi fixado na lataria, resultando em um veículo com alerta de furto e roubo em data de 07/01/2017, na cidade de Londrina.

Diante do ocorrido, foi dada voz de prisão ao abordado e encaminhado até a unidade policial para a confecção do Boletim de Ocorrência e lá questionado novamente quanto a origem das baterias, deu informação diversa da anterior, alegando que seu genro, trouxe as baterias da cidade de Londrina no dia anterior, junto com outra pessoa.

Foi realizado contato com as vítimas dos furtos a fim de que as mesmas realizassem reconhecimento dos produtos e durante o procedimento, um indivíduo de 21 anos, genro do abordado passava em frente à unidade policial, oportunidade que foi reconhecido por uma das vítimas através sua fisionomia e a tatuagem de carpa no antebraço direito, utilizando ainda a bermuda que vestia no momento do furto.

O rapaz também aparecia na filmagem da empreitada criminosa apresentada pela vítima e diante do fato, ele recebeu voz de prisão juntamente com o primeiro autor.

A filha do primeiro abordado também foi presa pelo crime de receptação qualificada e os demais em adulteração de sinal indicador de veículo, furto e outros crimes referente a situação, sendo todos os envolvidos entregues à 11ª SDP para a tomada dos procedimentos cabíveis, informou o SD Sanches.

Uma quarto envolvido que aparece na filmagem está sendo procurado e a PM aguarda outras vítimas que possam surgir, estando as baterias a disposição para reconhecimento, finalizou o SD Sanches.

Jovem de 17 anos que conduzia moto em C. Procópio fica ferido em acidente com carro

De acordo com o SD Alaérce da Polícia Militar de Cornélio Procópio, no início da noite de domingo (25), por volta das 19h30, uma equipe da PM foi solicitada a comparecer até o cruzamento entre as avenidas Barão do Rio Branco e Thomaz Pelegrini, onde um carro e uma moto colidiram.

Segundo o policial Militar, já no local, em contato com o motorista do carro, um VW/ Fox, o mesmo informou que transitava pela Avenida Barão do Rio Branco, sentido bairro/centro quando no cruzamento com a Avenida Thomaz Pelegrini veio a envolver se em uma colisão transversal com uma moto Honda/Cg 150 Fan.

 O acidente resultou em danos materiais em ambos os veículos e escoriações no corpo do condutor da moto, que foi socorrido pela equipe do SAMU e encaminhado ate a Santa Casa.

Em contato com o irmão do condutor da moto, esse informou que o rapaz tem 17 anos, portanto não é habilitado.

Sendo assim ele foi devidamente notificado e liberado a motocicleta para condutor habilitado, finalizou o SD Alaérce.

ATENÇÃO! Sinal analógico de TV em São Paulo será desligado quarta-feira

O sinal de TV analógico será desligado em São Paulo e em 38 municípios da região metropolitana na próxima quarta-feira (29). Balanço parcial da Seja Digital, entidade responsável pela condução do processo de digitalização do sinal de TV, mostra que cerca de 1 milhão de kits com conversor e antena, dos 1,8 milhão disponíveis, foram entregues a pessoas inscritas nos programas sociais do governo federal. A entidade espera que o nível de digitalização chegue a pelo menos 93% para que o sinal seja de fato desligado. Uma pesquisa, feita dois dias antes do prazo, indicará o percentual.

Teresinha Borba, 70 anos, não vai precisar de fazer a mudança, pois há dois anos ela ganhou da filha uma TV digital. "O sinal é ótimo. Não tem problema nenhum", relatou a aposentada que mora na Vila das Mercês, na zona sul da cidade. Ao visitar a exposição Vila Digital, no prédio dos Correios, Teresinha sorriu ao lembrar que é mais velha do que a própria televisão. "No meu tempo só tinha radinho. E demorou um bocado para a gente ter uma TV. Ela era pequenininha, mas os vizinhos todos iam assistir lá em casa", contou.

Cecília Zanotti, gerente regional da Seja Digital, destacou que a digitalização de São Paulo é alta, com 86% dos domicílios adaptados ao novo sinal. Apesar do percentual, um grande volume de pessoas ainda tem TV de tubo. É o caso de Eldenias Xavier, 68 anos, que foi buscar, na última quarta-feira (22), o kit nos Correios. "Recebi a carta, liguei no número que mandaram e vim aqui buscar". Ela disse ainda que, se tivesse que comprar, o custo seria alto para a família. "Perto de casa, eu vi de R$ 200. Vi gente reclamando que não vai receber. Acho que, se mudaram, deviam dar para todo mundo", sugeriu.



Cronograma

A primeira cidade que teve o sinal analógico desligado foi Rio Verde, em Goiás, como um piloto da operação. Em seguida, vieram Brasília e cidades do entorno. "Em Rio Verde, 30 dias depois do desligamento, uma pesquisa mostrou que 98% dos domicílios estavam digitalizados. Com o aprendizado, fizemos uma capital, foram 4 milhões de pessoas afetadas. Sessenta dias depois, chegamos a 98,4% dos domicílios digitalizados. Foi acumulada muita experiência", afirmou Cecília. Os kits para os beneficiários dos programas sociais continuam a ser distribuídos até 45 dias depois de desligado o sinal.

As próximas cidades a terem o sinal desligado ficam no entorno de Goiânia. A previsão é o dia 31 de maio. Em julho, será a vez da região metropolitana de quatro capitais: Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte e Recife. Também para a data de 26 de julho estão previstas as cidades cearenses de Sobral e Juazeiro do Norte. Em setembro, o sinal deve ser desligado em cidades do interior paulista: Campinas, Franca, Ribeirão Preto, Santos e municípios da região do Vale do Paraíba. Em outubro, serão o Rio de Janeiro e Vitória.

Distribuição

Para saber se tem direito ao kit gratuito, o beneficiário de programas sociais do governo federal deve acessar o site da Seja Digital e informar o Número de Identificação Social (NIS) ou CPF para fazer uma busca no sistema. A informação também pode ser obtida pelo telefone 147. A distribuição do kit na região metropolitana de São Paulo continuará mesmo depois do sinal desligado por pelo menos 45 dias.
Agência Brasil

EM PAUTA CCJ do Senado começa a discutir lei de abuso de autoridade

Edilson Rodrigues/Agência SenadoA proposta que altera a lei de abuso de autoridade foi incluída na pauta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, como anunciado pelo presidente do colegiado, Edison Lobão (PMDB-MA), e entra em discussão na quarta-feira, dia 29. A votação deve acontecer no início de abril.

A proposta ganha força no Senado no mesmo mês em que a Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) 83 pedidos de abertura de inquérito no âmbito da Lava Jato com base nas delações premiadas de executivos e ex-executivos da Odebrecht. Há expectativa de que o fim do sigilo das delações e a confirmação dos inquéritos ocorram nas próximas semanas. A investigação atingiria diretamente parlamentares e ministros, cujos processos tramitam no STF.

De autoria do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), também investigado na Lava Jato, a proposta foi desengavetada em julho do ano passado, mas encontrou clima para votação nos últimos dias após a Operação Carne Fraca, da Polícia Federal. Muitos parlamentares condenaram a condução da PF, que foi classificada como "abuso de autoridade", por ter prejudicado o setor agropecuário.

Nesta semana, duas audiências públicas no Senado serão focadas na discussão da operação: uma na Comissão de Direitos Humanos, amanhã, e outra na Comissão de Assuntos Econômicos, na quarta. Os senadores vão ouvir representantes da indústria de alimentação, dos auditores fiscais, dos delegados da PF, do Ministério da Indústria e Comércio Exterior e de trabalhadores rurais.

SÓ 95 PENDÊNCIAS Criminalística de Londrina conclui 18.905 laudos em menos de quatro anos

A cada dia que você atrasa um laudo, é mais um dia que você pune a vítima e favorece o réu", diz o chefe em Londrina do Instituto de Criminalística do Paraná, Luciano Bucharles, aos 16 peritos que integram a sua unidade. O trabalho da equipe tem alcançado números surpreendentes nos últimos anos. Entre agosto de 2013 e fevereiro de 2017, foram concluídos mais de 18,9 mil laudos periciais. Cada parecer representa um inquérito policial, procedimento para se apurar autoria de crimes e outros casos de violência.

De acordo com Bucharles, Londrina atualmente possui só 95 pendências em fase de elaboração. Situação bem diferente de agosto de 2013, quando assumiu o instituto local. "Estou há três anos e meio como chefe da unidade. Nesse período, foram 19 mil solicitações. Hoje são 95 pendências (em aberto) em fase de elaboração. Em agosto de 2013, quando assumi, eram 1,5 mil. Cada um representa um inquérito policial. Apesar dos números, não estamos numa situação tranquila, precisamos de mais profissionais", explica ele, que é especialista há 23 anos.

"Em média, recebemos por dia de 20 a 30 solicitações. Mas há momentos que chegam a 100, como nos feriadões. A quantidade de aditamentos, correção de laudos, é baixa", detalha o chefe do instituto, que, desde junho de 2016, é responsável também pela perícia de documentos da "Operação Publicano" (que investiga esquema de corrupção na Receita Estadual de Londrina). "Um material muito extenso. Temos dois computadores processando tudo, que não são desligados nem mesmo nos fins de semana. Ainda restam três meses para finalizar tudo", adianta.



Segundo ele, apesar do esforço da sua equipe, dificilmente ela conseguiria atingir 100% de laudos concluídos. Resultado que, na sua opinião, polícia alguma do mundo atingiria. "É impossível um órgão policial falar que dá conta de uma demanda como esta. Seja a Polícia Federal, a Militar, a Civil e até mesmo a do FBI (unidade de polícia do Departamento de Justiça dos Estados Unidos)."

A seção do instituto de Londrina atende no momento 90 municípios, quase 25% de todo o Estado. "Percorremos até 270 km para atender uma solicitação, seja um caso de acidente ou um de homicídio. Dentro dessa realidade, em cima da demanda que temos, estamos bem. Hoje temos 16 peritos, mas precisaríamos de 300 para atender tudo", admite Bucharles.

Para ele, o comprometimento dos 16 peritos criminais coloca a cidade acima dos grandes centros na resolução dos casos. "Acredito que atendemos duas vezes mais que outros grandes centros do País. Não temos reclamações. Nosso diferencial é estar com todos os laudos em dia. Hoje, os laudos são encaminhados por e-mail, o que agiliza todo o processo. O policial civil não precisa mais buscá-los aqui", exemplifica.

"Hoje temos 20% de peritos plantonistas e 80% que fazem o trabalho interno. Não posso falar pelos outros institutos, mas sei do empenho de cada um dos profissionais que atuam em Londrina", reconhece Bucharles.

Unidade improvisada
A Polícia Científica do Paraná prepara o concurso público para a contratação de profissionais para os cargos de perito e agente auxiliar de perícia. "O objetivo do Estado é que cada subdivisão policial tenha o seu Instituto de Criminalística, hoje são só 150 peritos no Paraná. O objetivo do concurso é que 40 novos já possam atuar em dois anos. Espero que alguns em Londrina", salienta.

Uma nova estrutura também poderia fortalecer o trabalho feito em Londrina. Há 13 anos, o instituto está instalado de forma improvisada em uma casa. "Mas existe um projeto, que está em licitação em Curitiba, para a construção de um novo prédio em Londrina, ao valor de R$ 4 milhões. Não há uma previsão para o início da obra", conta Bucharles. (P.M.)

Na última segunda-feira, a reportagem entrou em contato com a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp), em busca de informações sobre pendências de cada um dos dez Institutos de Criminalística do Paraná (Curitiba, Paranaguá, Cascavel, Ponta Grossa, Umuarama, Maringá, Foz do Iguaçu, Guarapuava, Pato Branco, Francisco Beltrão). No entanto, os dados não foram levantados pela Sesp até o fechamento desta edição.
Paulo Monteiro - Grupo Folha