sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Cacau Show está dando a oportunidade de vender seus produtos através do sistema de revenda

Com a proximidade da Páscoa a venda de chocolates cresce muito em todo o mundo. Com um mercado cada vez mais exigente, clientes buscam produtos de qualidade e inovadores.

A fim de atender seus consumidores com maior eficiência e comodidade a Cacau Show, que é a maior rede de chocolates finos do mundo, está dando a oportunidade de vender seus produtos através do sistema de revenda. Oferecendo aos seus revendedores vantagens exclusivas e principalmente renda extra.

Para se tornar um revendedor da Cacau Show basta entrar em contato através do site http://revendedor.cacaushow.com.br e indicar a loja mais próxima, ou ligue para o telefone 43 3524 2004, e o responsável pelo setor de revenda esclarecerá suas dúvidas e fará seu cadastro.

Em Ourinhos, alunos planejam dar bala envenenada para colega de classe pelo fato dela ser pobre

Dois alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Georgina Amaral dos Santos, de Ourinhos (96 Km de Cornélio Procópio), uma menina de nove e um garoto de oito anos, planejaram na ultima terça-feira (21), dar para uma colega de classe uma bala envenenada, pelo simples fato dela ser pobre, segundo eles relataram para a direção.

Em conversa, o diretor do estabelecimento de ensino, este confirmou o fato na manhã de quinta-feira (23), explicando que assim que a professora ficou sabendo do ocorrido, comunicou a direção, que imediatamente foi até a sala de aula e conversou em caráter geral, a fim de saber quem teria tido a ideia.

 “No momento em que chamei atenção dos alunos com a intenção de mostrar o mal que eles poderiam causar a colega de classe, ficamos sabendo quem seria os autores da ideia, tratando-se de uma aluna de nove anos e o aluno de oito anos. Os dois foram levados para a sala da diretoria, onde foram questionados sobre dar a bala envenenada para a colega e ambos confessaram, explicando que a menina iria trazer o veneno, o garoto a bala e que tinham a intenção dá-la a outra garota pelo simples fato dela ser pobre, que sempre os insultava”, esclareceu o diretor.

Após a confissão dos alunos em detalhes, como dizendo que iriam comprar bala de banana, para não aparecer o veneno, os pais foram convocadas e estiveram na escola.

“As mães ao lado de seus filhos ouviram eles contando sobre a ideia de dar a bala envenenada para a colega de classe, neste momento a mãe do aluno o repreendeu e ele demostrou arrependimento, quando a aluna que informou que o veneno que iria usar estava na casa da avó, não esboçou nenhum sentimento, relatando tudo tranquilamente”, contou Lucas.

Diante disto, os alunos foram suspensos por um dia de acordo com o regulamento interno da escola e estão suspensos das atividades extras realizadas.

Em conversa com a tia da aluna que receberia o veneno, ela contou como ficou sabendo da história e disse que desde que começou a estudar no CAIC, a sobrinha vem sendo excluída pelos outros alunos que a chamam de pobre.

“Eu vim buscar minha sobrinha na escola e percebi que ela não estava bem, fomos embora, em casa ela permaneceu em silêncio, mais do que o normal, pois ela não é de muita conversa. Mais eu e minha mãe fomos conversando com ela, ela com muito medo falou apenas que dois colegas de classe falaram que iriam matá-la, que iriam levar bala envenenada para dar a ela”, contou a tia.

Na manhã seguinte a aluna não quis ir à escola com medo e os familiares não foram até a escola para saber, esperando pelo contato da direção.

“Na quarta-feira ela aceitou voltar a escola e fui levá-la no portão, conversei com a professora dela, que muito nervosa e sem jeito explicou o que havia acontecido, informando que a escola já havia tomado providências, mas até então não tinham feito o contato com a gente, só na tarde do mesmo dia o diretor me ligou solicitando minha presença na escola, mas por motivos particulares eu não fui”, esclareceu a tia.

Diante do relato da tia, o diretor do estabelecimento foi questionado sobre não ter comunicado a família da aluna no dia. Ele justificou dizendo que é o procedimento interno da escola, “no primeiro momento nós acionamos os responsáveis pelos alunos em questão e depois acionamos a outra a parte, pois no calor da situação poderia ocorrer algum atrito. Mas demos todo o apoio a aluna e como ela faltou no dia seguinte, esperamos ela retornar para manter o contato com os responsáveis”, justificou o diretor.

 Por fim, o diretor deixou bem claro que não foi encontrada nenhuma bala ou lanche com veneno, que apenas os alunos estavam planejando a ação. Diante da revelação feita (pela própria aluna que iria levar o veneno), para sua mãe dizendo que na sala estava um boato que iriam dar bala envenenada para outra aluna, foi possível a interceptação do fato.

Para o próximo dia 8/3, a direção fará uma reunião com os pais a fim de esclarecer os fatos e orientá-los sobre o perigo de manter veneno em casa, como também explicar aos seus filhos sobre respeitar as diferenças.

Quanto a aluna, esta muito tímida, disse que agora está tudo bem e que não quer mudar de sala e nem de escola.

A direção se comprometeu a em encaminhar a aluna com o consentimento da família para uma psicóloga. (Redação e foto Portal JNN)

Perseguição cinematográfica por pouco não acaba em tragédia em Cambará

Policiais Militares de Cambará (70 Km de Cornélio Procópio) prenderam, na manhã de quinta-feira (23), dois indivíduos suspeitos de terem roubado uma caminhoneta Hilux na cidade de Santo Antônio da Platina.

Um comparsa conseguiu fugir. Houve perseguição pelas ruas da cidade e do bairro Jardim Santo Antônio, onde os bandidos colidiram violentamente o veículo contra um poste de iluminação pública anexo a Paróquia do Bairro.

Com a violência do impacto o poste caiu sobre as grades que cercam a igreja e atingiu uma pequena gruta, causando danos a imagem de Nossa Senhora de Lourdes, que segundo os fiéis, fora construída pelo Pe. Heliton Ribeiro.

Moradores do bairro relataram, atônitos, a impressionante cena de perseguição. “Ficamos com muito medo”, disse uma senhora, “temi que alguma criança fosse atropelada na perseguição”, acrescentou.

Mario Cesar Lombardo, que registrou as imagens desta reportagem, falou com alívio o fato de ninguém ter sido ferido no episódio.  “Hoje é um dia que a igreja recebe muitos visitantes e estamos aliviados que ninguém tenha se ferido. Graças a Deus, foram apenas danos materiais”, comentou.

“Nós estamos unidos e faremos o possível para garantir que tão logo seja reerguida a gruta que foi constituída pelo nosso querido Pe. Heliton Ribeiro”, frisou.

 Os nomes dos envolvidos ainda não foram divulgados. (Redação e foto Circulandoaqui)

COPA DO BRASIL PSTC divulga valores dos ingressos contra o São Paulo em Londrina

A diretoria do PSTC Procopense divulgou os valores dos ingressos para a partida contra o São Paulo, no Estádio do Café, em Londrina, na quarta-feira, dia 1º de março, às 19h30 (de Brasília), em confronto válido pela segunda fase da Copa do Brasil.
A arquibancada terá o valor de R$ 63 (inteira) e R$ 33 (meia) enquanto no setor coberto terá o custo de R$ 83 (inteira) e R$ 43 (meia). O clube não informou a quantidade de ingressos que serão comercializados já que o Café está com a capacidade reduzida para 10 mil pessoas de acordo com orientação da Polícia Militar.

A Fundação de Esportes de Londrina (FEL) está buscando viabilizar a manutenção para que as 30 câmeras instaladas no local voltem a gravar e 'gerar a visualização, identificação e gravação de torcedores em atitudes hostis'. Caso contrário, a pasta informou que poderá usar um esquema alternativo de segurança que libera para a capacidade máxima. 

Confira os locais de venda dos ingressos: 

LOJAS KARILU: 

➡AV. CELSO GARCIA CID, 836 ☏ 3322-1470 
(FECHADO SEGUNDA E TERÇA - 27/02 e 28/02) 

➡ SHOPPING QUINTINO ☏ 3324-3112 
(FECHADO SEGUNDA E TERÇA - 27/02 e 28/02) 

➡SHOPPING COM-TOUR ☏ 3347-5549 

➡MUFATTO MADRE LEÔNIA ☏ 3324-2930
André Bueno/Redação Bonde

MARINGÁ Homem é denunciado pelo MP por tortura, ameaça e cárcere privado no Norte do Paraná

O Ministério Público do Paraná, por meio da 19ª Promotoria de Justiça de Maringá, Noroeste do Estado, apresentou nesta quarta-feira, 22 de fevereiro, denúncia criminal contra um homem pela prática dos crimes de tortura qualificada, ameaça e cárcere privado. O acusado teria queimado com um ferro de passar roupas a amiga de sua ex-esposa. O crime teve repercussão na cidade e o acusado encontra-se preso na Casa de Custódia da cidade.

Conforme o inquérito policial que embasou a denúncia, no dia 30 de janeiro, armado de uma faca, o acusado foi à casa da ex, que não estava. Encontrou na residência uma amiga de sua ex-esposa e duas adolescentes, que foram mantidas em cárcere privado e submetidas a diversas ações de violência, física e verbal. As queimaduras causadas na amiga de sua ex foram em várias partes do corpo – inclusive no rosto. Em ocasiões anteriores, o acusado teria ameaçado de matar os três filhos do então casal – situação que teria intimidado sua ex-esposa a ponto de não denunciar a violência doméstica.

A denúncia foi oferecida junto à 5ª Vara Criminal de Maringá (Juizado Especial de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher e Crimes Contra Crianças, Adolescentes e Idosos).


Redação Bonde com MP-PR

TRÂNSITO PARADO Caminhão tomba na rotatória do lago Igapó, em Londrina

Divulgação/WhatsAppUm caminhão carregado tombou na rotatória da avenida Airton Senna, próximo ao lago Igapó, na manhã desta sexta-feira (24), em Londrina. O acidente, ocorrido no ponto mais baixo de uma descida, prejudicou o trânsito no local, que ficou lento.

O incidente também chamou a atenção de curiosos – o local é ponto de acesso à região sul e local de prática de esportes ao ar livre. Não há informação de feridos.

PORTA-VOZ DE TEMER Novo líder do governo na Câmara Federal é alvo de inquérito da Lava Jato no Supremo

Deputado de segundo mandato, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) é conhecido em Brasília como um político de perfil alinhado ao seu partido: está em todos os governos, não importa qual. Indicado para ocupar a liderança do governo Michel Temer na Câmara, Ribeiro já foi ministro das Cidades no governo Dilma Rousseff, votou contra o impeachment da petista na comissão especial da Casa, mas ao ver a tendência da bancada do PP, votou pelo afastamento da ex-presidente.

O comportamento de Aguinaldo se repetiu meses após o impeachment ser aprovado pelos deputados. Então líder do PP na Casa, Aguinaldo era um dos parlamentares mais próximos do ex-presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e foi um dos poucos que esteve com o peemedebista na reunião que selou a renúncia de Cunha ao cargo. Até a véspera da cassação do peemedebista, Aguinaldo esteve próximo do ex-deputado, mas na hora da votação aberta acabou sucumbindo à pressão e votou pela perda do mandato. Cunha não o perdoou e o chamou de "covarde e hipócrita". "A política detesta traidor", desabafou Cunha em entrevista, um mês antes de ser preso.

Assim como Cunha, Aguinaldo também é alvo da Operação Lava Jato e investigado desde 2015. Ele é um dos nomes apontados pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, como supostamente parte de uma "organização criminosa" que atuava no âmbito da Petrobras. Quando o inquérito foi fatiado, a pedido de Janot, Ribeiro permaneceu entre os investigados na parte relacionada à atuação dos parlamentares do PP no esquema.



Família

O deputado não é o primeiro da família a ver seu nome citado em um escândalo de corrupção. Oriundo de uma família com longa trajetória política na Paraíba, Aguinaldo viu seu pai, o ex-deputado Enivaldo Ribeiro (PP-PB), ser mencionado por envolvimento no escândalo da Máfia das Sanguessugas, de 2006. Na época, parlamentares eram acusados de levar propina para direcionar emendas destinadas à compra de ambulâncias superfaturadas.

O pai e a mãe de Ribeiro, Virgínia Velloso Borges, já foram prefeitos: ele de Campina Grande e ela de Pilar. Já o novo líder do governo na Câmara foi deputado estadual por duas vezes na Assembleia da Paraíba, função que hoje é ocupada pela irmã, Daniella Ribeiro (PP).

Ribeiro é do grupo político ligado ao presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), e do atual líder da bancada na Câmara, Arthur Lira (AL). Evangélico, o deputado é conhecido pelo seu temperamento calmo e diplomático no trato com os colegas.

Sua nomeação como líder do governo destrava a formação das comissões permanentes na Câmara, uma vez que libera o PMDB a permanecer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e indicar Rodrigo Pacheco (PMDB-MG) para o comando do colegiado. O PP ameaçava entrar na disputa pela principal comissão da Casa se não tivesse um espaço maior no governo.

Religião

Evangélico fiel da Igreja Batista, o parlamentar paraibano é contra o divórcio de casais. Ele já apresentou projetos para beneficiar igrejas. Um deles foi apresentado em 2011 e propunha a liberação e recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para financiar a construção de templos religiosos. A proposta não foi aprovada.

No mesmo ano, o deputado do PP apresentou projeto para isentar "entidades religiosas" de pagarem a contribuição para a Previdência Social de remunerações pagas, devidas ou creditadas relacionadas a obras de construção de tempos ou de "sede social". A matéria também não foi aprovada. (Colaborou Igor Gadelha)
Daiene Cardoso - Agência Estado